O que é Osteopatia Infantil?

A Osteopatia Infantil representa um avanço importantíssimo na forma como se entende o bebé, pois os seus sinais gestuais e sonoros levam-nos a identificar a causa do problema. Sinais de alerta – um bebé que está com algum incómodo na cabeça, puxa o cabelo ou as orelhas; um bebé que tem cólicas, chora encolhendo as pernas e fazendo força na barriga; um bebé que gatinha com um pé debaixo das nádegas representa uma pequena disfunção na sua pélvis e há que corrigir o quanto antes essa articulação para que o seu crescimento seja harmonioso.

O objetivo da Osteopatia

O Osteopata Infantil tem de fazer um raciocínio clínico específico e executar o tratamento sempre com o objetivo de repor a mobilidade e o alinhamento às articulações, permitindo que o desenvolvimento seja natural e sem pressão. Este tipo de informações devem chegar ao conhecimento geral da população, principalmente aos pais que esperam um filho e às instituições que tomam conta de crianças desde a mais tenra idade.

O objetivo da Osteopatia

O Osteopata Infantil tem de fazer um raciocínio clínico específico e executar o tratamento sempre com o objetivo de repor a mobilidade e o alinhamento às articulações, permitindo que o desenvolvimento seja natural e sem pressão. Este tipo de informações devem chegar ao conhecimento geral da população, principalmente aos pais ou futuros pais e às instituições que estão ligadas com crianças.

O tratamento Osteopático

Um tratamento de Osteopatia infantil tem normalmente a duração de 60 minutos, onde são usadas essencialmente técnicas articulares suaves, adaptadas à idade do bebé ou criança. É aconselhável fazer um check-up durante o primeiro mês de vida do bebé e, ir acompanhando o seu crescimento com 4 consultas no primeiro ano de vida. Após este período, é aconselhável fazer entre 2 a 4 consultas por ano durante o crescimento da criança, para garantir que tudo está a ir no caminho certo.

A sociedade está a desenvolver-se a uma velocidade vertiginosa, onde o conhecimento acompanha a tecnologia e, nos dias de hoje, já não podemos ficar indiferentes a um bebé que tenha a cabeça “torta” e não fazer nada, ficando à espera que o tempo corrija tudo. Tal não irá acontecer, pois o tempo só trará novas adaptações corporais, novos sinais. A Osteopatia Infantil existe e deverá ser praticada por profissionais com formação específica.

Partilhar...

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email
Fechar
X